quarta-feira, 27 de julho de 2011

O que perdemos?


Ontem na festa da Padroeira, a Islania Lima postou uma foto no grupo Coari, isto, lá no Facebook, que mexeu com os coarienses. Aliás, as fotos antigas postadas no grupo fazem um percurso histórico da terra do gás e do petróleo que acho que não encontramos em lugar nenhur.

Uma foto vale mais que mil palavras, quantas vezes já não ouvimos esse chavão? As fotos fazem lembrar com saudade uma Coari de um passado recente; fatos e locais que marcaram em nossa história.


A foto da Islania é a da Rádio Educação Rural de Coari e os comentários mostraram como ela está presente no imaginário dos coarienses e sua força na história do município, fiquei surpreso com as manifestações de carinho e respeito.

Diante do que apareceu, vasculhando as fotos antigas, a imagem do "velho coreto na praça", atual praça do Cristo; me deixou pensando que culturalmente estamos cada vez mais pobres. Os donos da grana e do poder não souberam distinguir entre o velho e o antigo, não levaram em conta e nem respeitaram os valores históricos e a relação afetiva que o povo tinha com o patrimônio cultural mateiral e imaterial de Coari e o resultado foi catastrófico, isto é, destruitivo!

Mataram uma parte da história de um povo para construir o novo, este com a finalidade de esconder a história, um "mal" de tinta nova.

Não souberam reconhecer o que tínhamos sido até aquele momento da história. E o novo feito por gente de fora sem compromisso nenhum com o povo ou com a história e depois não estavam para ficar, como não ficaram, porque fazer algo do jeito dessas pessoas do interior? Nós que sabemos, nós que somos de cidades grandes!

O que era antigo, nossa história foi eliminado. Somos um povo sem memória? Sem história? Será que não era para dar manutenção, reformar, evoluir em vez de destuir?

Foram destruídos: a praça, o Instituto Bereano de Coari, biblioteca municipal, o carecão... encobriram a frente do grupo escolar Presidente Kennedy e a lateral da E. N. S. P. Socorro. Tudo isso feito por engenheiros e arquitetos formados.

Não quero de forma alguma dizer que o passado era melhor ou pior que o presente, o que questiono aqui é a razão da destruição e de como o novo está sendo gestado. Enquanto a grana sopra e leva ao vento nosso patrimônio e desaparece... nós coarienses ficamos sentados na frente da TV!

4 comentários:

Islania Lima disse...

Sempre fui a favor de que deveríamos ter uma matéria obrigatória chamada "história de Coari" para todos os alunos do ensino fundamental da cidade pudessem conhecer o nosso município desde sua fundação. Mas infelizmente por questões burocráticas e acordos com o MEC (diga-se que é briga de cachorro grande), Coari não possui nem na biblioteca municipal tal matéria, além de não existir mais patrimônios históricos na cidade são poucos aqueles que sabem da contar a história desde o inicio, lembro que foi comprado mais de 1000 livros do livro “Coari, o retorno as origens” de Francisco Vasconcelos para as bibliotecas de Coari, contando a história da primeira geração que viveu em Coari, o livro é muito rico, mas a pergunta é; Jovens coarienses tem o hábito a leitura? Defendo até a morte que o Governo Municipal de Coari pode e deve ser democrático para que assim todos possam decidir o que é melhor pra nossa cidade.

Francisco José disse...

Cara Islania,
Paz e Bem
A Biblioteca Municipal de Coari foi destruída; transformada em garagem dos prefeitos!
Abraços
Que Deus te abençoe

Adam Smith disse...

A maioria dos patrimônios públicos foram dilapidado, foi dinheiro para obviamente serem injetados expressivo percentual para destruir e reconstruir, ou seja, uma verdadeira "Cortinas de Fumaça" obras e serviços superfaturados, atos secretos, transformando a arte natural do ardil em um negócio altamente rentável e lucrativo banalizando o bem publico, esta prática que atravessou toda história de Coari, os sócios empreiteiros dos políticos ficaram com as contas bastante recheada. E a cidade ficou com sua historia aos escombros, só sabemos agora, por fotos, e, escritos!

Anônimo disse...

É Adam, concordo com você, mais esquecemos que não foi só adail que ajudou a mudar os padrimonios de Coari, isso vem acontecendo já algum tempo, é claro que Adail foi bem mais alem, o tempo passa as pessoas que viveram em determinado lugar ja não existem mais, porem se hoje você tomar balho em um rio amanha aquela agua ja não será mais a mesma.Tambem gostaria que as arvores do Francisco Lopes Braga ainda estivesse lá, como gostaria de ver o nosso fomoso igarape do espirito santo, onde todas as tardes nos reuniamos para nos banha, a que saudade, que tempo bom.O interesante é que, as maiores mudanças que Coari teve foi causada na era Adail Pinheiro, tenho que concorda que nesta epoca coisa ruim acondeceram na minha Coari, mais não devemos nunca esquecer que esse homem conseguiu mudar a cara da nossa cidade que era bem pacata.Sabe Padre indepentente de A ou B o que eu quero é que essa pessoas tiverse vergonha na cara e trabalhase para o meu povo. Povo esse que continua vivendo na misseria,a algum tempo o nosso querido Arnaldo prometia acabar com a fome do povo de Coari, hoje esse cidadão inresponsavel aumentou o indice da misseria na minha querida Coari.