sábado, 20 de dezembro de 2008

Natal Solidário
Todos os anos nesse época ávido por lucros as grandes empresas, utilizando todo tipo de artimanha invade o natal. Não tem nada de cristão, o que aqui conta são os cifrões e é fácil entrar nesse jogo, até porque ele é sedutor e joga com os nossos desejos e sentimentos.
Também nesse tempo se explora mais ainda pobreza dos outros para dizer o quanto somos bons. Vivemos numa estrutura capitalista geradora de pobrezas e misérias humanas, porém que sabe utilizar determinadas ferramentas para descarrego de consciência e por um dia ser o que o no resto do ano não se é.
Por isso é visível que nessa época as pessoas se unem, se solidarizam e criam campanhas e mais campanhas para ajudar os "necessitados".
Na terra do gás e do petróleo, um dos município mais rico do Brail, com um orçamento multi milionário não haveria motivo nenhum para termos esse tipo de campanha. Se há é porque a pobreza aqui é gritanta. São mais de 24 mil vivendo abaixo da linha da pobreza.
As campanha saem através das ondas do rádio e o povão pobre está a esperar mais uma migalha a pingar na sua mesa. São anos de projetos de assistência social, todos só de dar e dar; não há projetos de geração de rendas. Resultado disso é que se criou no município de Coari uma população pobre e pedinte, mendiga, e que não quer trabalhar.
Esse tipo de campanha é a cara de Coari, mostra que o dinheiro vindo do gás e do petróleo não está em função dos coarienses e sim de um pequeno grupo, que enriquece, fica milionário e o povo mesmo, pobre, cada vez mais pobre.... agora, mendigo.
Enquanto o dinheiro do município continuar sendo roubado, enquanto os projetos foram só de dar e dar... vai crescer a pobreza em Coari, aí será cada vez mais necessário Natal Solidário. Infelizmente parece que tudo vai continuar como está!

Nenhum comentário: