quarta-feira, 13 de julho de 2011

Também já tivemos Rock

No dia 13 de julho é comemorado o Dia Mundial do Rock. Nosso melhor tempo do rock foi vivido no saudoso Mandy's Club. Suas histórias se misturam, se trançam numa única, como se fosse um tupé. Não dar para pensar em rock, sem pensar no club.

E em saudosa memória trago um post que fiz na semana seguinte do seu fechamento:

"Mandy'S Club

O fim de semana que se passou deixou Coari sem mais um dos seus símbolos, o Mandy's Club. Vamos confirmando nossa fama de cidade que já teve.

O Mandy'S Club era a casa de festa (se esse é o nome!) mais antiga da cidade. Esse fim de semana, perdiu concordata e fechou as portas

Quantas história poderiam ser contadas, umas positivas e outras nem tanto. Quase todos nós coarienses ali fomos para momentos de alegria, nem que seja para liturgia de colação de grau. Uma casa que marcou a cidade.

Lembro quando começou. Sua primeira casa, funcionou onde é a Unidade Básica de Saúde do bairro do Espírito Santo; depois mudou-se para onde hoje funciona o restaurante e pizzaria Vista Bela, perto da Panificadora aparecida; a próxima mudança foi para uma casa que foi demolida, ficava na esquina da rua Gonçalves Lêdo com a 05 de Setembro, atualmente está lá um outdoor. Finalmente se estabeleceu no local que funcionou até ontem.

As quatro casas todas na rua Gonçalves Lêdo.

Lembro quando chegou no local atual, era uma casa pequena; as mudanças foram se dando lentamente, um pedaço aqui, outro ali e assim foi. Até que um dia houve uma reforma maior.

Tive a oportunidade de frequentar as quatro casas, da minha adolescência a minha primeira juventude. A que mais gostei foi da segunda, apesar de não ser grande, era aconchegante.

Símbolo de festa e de alegria, a diskoteca como assim era chamada no começo, nos lembra que o ser humano não vive sem o lúdico. A festa é uma das nossas dimensões.
Com certeza Coari fica mais triste sem o nosso Mandy'S!"

5 comentários:

Anônimo disse...

thank you

Professor ALVES de Coari/AM disse...

Bem lembrado Padre Zezinho, daria para contruir uma grande história. Também frequentei e vou mais além, frequentei o Seringal que hoje funciona uma igreja, o local do bregão; frequentei o Coari Show Club na Ribeiro Junior, hoje funciona outra igreja; frequentei o Mand's, hoje funciona uma igreja. Todos esses lugares funcionam a palavra de Deus.

Armandinho do Pera disse...

Boa esse título, mas daí vou contribuir para melhorar levando a vcs essa notícia:

Blog do Holanda: 12 de Julho de 2011
Adail não consegue reaver carro apreendido durante a Operação Vorax
O ex-prefeito de Coari, Adail Pinheiro, tentou sem sucesso reaver um veículo apreendido em maio de 2008 no decorrer da ação da Polícia Federal que desarticulou um megaesquema, envolvendo desvio de recursos públicos procedentes de convênios federais, estaduais e municipais, além de fraudes em licitações, falsificação de documentos, lavagem de dinheiro, sonegação fiscal e corrupção.

A apelação de Adail Pinheiro foi parcialmente atendida pelo desembargador federal Carlos Olavo, que autorizou apenas o licenciamento anual do automóvel, mas manteve a restrição administrativa imposta ao veículo junto ao Detran.

O processo tramita na 2ª Vara Federal, e está nas mãos do juiz Márcio Coelho de Freitas. De acordo com site da Justiça Federal, já houve a defesa prévia dos acusados.

Entenda o caso

Em maio de 2008 cerca de 180 agentes da Polícia Federal cumpriram 22 mandados de prisão e 48 de busca e apreensão. Os documentos foram expedidos pela 2ª Vara da Justiça Federal do Amazonas e pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1), depois dos pareceres favoráveis do Ministério Público Federal.

A “Operação Vorax”, como foi denominada, teve como objetivo a desarticulação da organização criminosa que agia na administração do município de Coari . O prefeito do município a época Adail Pinheiro, escapou da prisão por possuir prerrogativa de foro, ou seja, só poderia ser investigado no que diz respeito a crimes federais, pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1).

Um total de 22 pessoas foram presas, entre elas a irmã do prefeito Elizabeth Pinheiro, o assessor e “braço-direito” do administrador, Haroldo Portela, e um dos secretários da prefeitura, Adriano Salan.

Islania Lima disse...

Esta casa noturna fez parte da minha juventude, como esquecer as maravilhosas seleções musicais feitas pelo DJ Marckão? Velhos tempos que não voltam nunca mais. Grande abraço José e obrigada por lembrar.

caca disse...

POR , QUE TEMPOS BONS, SOU DE MANAUS, UM DIA FUI A COARI, E CONHECI A MULHER QUE MAIS AMEI NA MINHA VIDA E DANCEI NO MANDYS COM ESSA MULHER,LEMBRANÇA MUITO BOA DE BELAS MUSICAS E RECORDAÇÕES ESPETACULARES, AFINAL ESTAR COM A PESSOA COM QUEM A GENTE AMA E MUITO BOM.